Manual De Orientação Do AVC

Compartilhar

Existem dois principais tipos de AVC, os ISQUÊMICOS  e HEMORRÁGICO.

  • No primeiro grupo, AVC isquêmico, ocorre um fechamento na artéria e falta sangue em alguma região do cérebro, caracterizando um infarto semelhante ao que acontece no coração. Este grupo ocorre pelo que chamamos de trombose ou embolia.
  • No segundo grupo, AVC hemorrágico, a artéria se rompe e “derrama” o sangue para dentro do cérebro ou em volta dele. São conhecido como hematomas e hemorragias.

O AVC sempre ocorre subitamente e pode se manifestar de diversas formas, sendo que os principais sinais e sintomas são:

  • Perda de força do lado esquerdo ou direito do corpo (hemiplegia);
  • Dormência ou formigamento do lado esquerdo ou direito do corpo (hemiparestesia);
  • Dificuldade em encontrar palavras ( afasia);
  • Dificuldade em entender o que se fala (afasia);
  • Dificuldade para ficar em pé por desequilíbrio;
  • Perda súbita de visão.

Prevenção

Existem algumas situações que aumentam a chance de ocorrer um AVC. Chamamos de “fatores de risco” cada uma dessas situações. Quanto mais “fatores de risco” um indivíduo possuir, maior é a possibilidade de o indivíduo vir a sofrer um AVC.

Pressão Alta: a pessoa hipertensa deve evitar o consumo exagerado de sal, bem como medir a pressão regularmente. O fato da pressão estar normal, pelo uso da medicação não significa que se possa parar com os remédios. A pressão está normal justamente porque eles estão sendo tomados.

Colesterol: é a gordura que deriva dos animais. Como regra geral, deve-se diminuir o consumo principalmente de carnes gordurosas, ovos e aumentar a quantia de fibras na dieta (verduras de folhas verdes).

Triglicerídeos: é toda a gordura também derivada dos animais e dos vegetais. Deve-se, portanto, evitar o consumo de todo alimento gorduroso incluindo queijos, chocolates, amendoim e derivados.

Diabete: é o aumento de açúcar no sangue. Os diabéticos não devem ingerir doces ou refrigerantes, exceto os dietéticos. Deve-se procurar diminuir o consumo também de massas. A ingestão de frutas deve ser moderada, procurando comer apenas ½ fruta por vez. Controle, regularmente com exame de sangue.

Álcool e cigarro: não há nenhum benefício em se consumir ambas as substâncias. O vinho tinto em pequena quantidade, como ½ cálice ao dia, pode ser permitido, mas não há necessidade de se começar este hábito. O cigarro faz mal em qualquer quantidade fumada, e o dito como de “baixo teor” é igualmente prejudicial.

Doenças do coração: os indivíduos que já sofreram infartos ou que são portadores de outras doenças cardíacas, possuem maior possibilidade de terem também doenças cerebrais, sendo necessário um acompanhamento regular, envolvendo o cardiologista e o neurologista.

Outros fatores são importantes na prevenção, como:

Atividade física: a falta de exercício físico é muito prejudicial. Deve-se buscar os exercício regular, e não o intenso. Ou seja, é melhor exercitar-se ½ hora todos os dias da semana do que 2 horas apenas em um dia da semana. A principio todas as pessoas podem fazer caminhadas, no entanto outros tipos de exercícios requerem orientação médica.

Redução do peso: a obesidade provoca sobrecarga de trabalho no coração e frequentemente associa-se ao aumento de açúcar e de gordura no sangue, todos prejudiciais para a circulação.

Redução do ácido úrico: frequentemente se associa a elevação de colesterol e obesidade, devendo ser igualmente evitado através da dieta.

Redução de Estresse: evitar o estresse sempre que possível e manter regularidade de horários de alimentação e sono.

MANEJO DO PACIENTE

Diversos tipos de lesão podem ocorrer após o AVC. É necessário que os cuidados sejam individualizados. No entanto, para todos os tipos, as orientações de uma equipe multidisciplinar juntamente com o apoio da família constituem a base da recuperação. Procuremos explicar como lidar com os principais tipos de déficit que ocorrem após a lesão vascular. Siga os exemplos de acordo com o tipo de lesão que ocorrer.

Orientações Gerais:

  • Nunca dê alimentos com a pessoa deitada, nem mesmo água. Aguarde pelo menos 15 minutos antes de voltar a deitá-la após cada refeição
  • Limpe a boca de todos os resíduos ao final da refeição, observando principalmente o espaço entre a bochecha e a gengiva do lado afetado, para evitar que os resíduos sejam levados para os pulmões.
  • Se o paciente estiver se alimentando através de Sonda, não se esqueça de limpa-la (lavar) sempre após o uso. Para isso basta que transfira uma seringa cheia de água potável por ela.
  • Estimule para que a pessoa retorne às atividade anteriores o mais breve possível.
  • Evite manter o paciente somente no quarto, bem como evite o uso de pijama durante o dia.
  • Os exercícios de Fisioterapia, Fonoaudiologia e Terapia Ocupacional devem ser realizados, com a ajuda dos familiares, o mais frequentemente possível, independentemente das sessões marcadas.

 

                

               

                

              

                

                  

                  

                    

Fonte: Universidade Federal do Paraná



Sem Comentários, Deixe um comentário